Saúde

Diabetes não tem cara


Coluna Publicada no Portal Diabetes em 22.04.2008

Já escutei alguma vezes (e não foram poucas) a seguinte frase:

– Nossa! Você é diabética, mas não parece. Você não tem “cara de diabética”.

Aí, eu sempre pergunto:

– O que é ter “cara de diabética”?

O interlocutor às vezes fica sem graça. Outras vezes, responde que o diabético é meio amarelo, ou que tem “cara de doente”. De onde as pessoas tiram essas coisas?

Aí você percebe que a falta de informação é a maior doença, mãe do preconceito. É preciso educar. E mostrar que o diabetes pode estar em qualquer rosto. E este rosto pode ser corado, saudável e alegre! Diabetes não tem cor, não tem sexo, não tem idade. Diabetes não tem “cara”.

Por isso, achei o vídeo da campanha da Sociedade Brasileira de Diabetes, intitulado “Sombra”, muito oportuno. Ali, fica claro que o diabetes pode rondar a vida de qualquer um, e o pior, sem que a pessoa ao menos desconfie. Alguns vagos sintomas a acompanham. A pessoa não dá atenção para aquilo e continua na sua rotina “suicida”: sem atividade física, comendo tudo  de forma exagerada. Como o diabetes não tem cara e é uma doença silenciosa, quando a pessoa percebe, algumas complicações já se instalaram.

Como diabéticos, podemos assumir o papel de alertar, de informar, de acabar com a ignorância do nosso interlocutor que pensa elogiar quando diz que “você não tem cara de diabético”. Quando ouvir isso, não fique magoado, ou com raiva. Pense que o problema maior é a falta de informação e, pelo menos aquela pessoa, você vai poder ajudar ao explicar o que é o diabetes, e que ele também pode ser “uma vítima” em potencial.

Diabetes não tem cara, mas tem rosto, o meu, o seu, o nosso. E podemos fazer a nossa pequena parte para mudar este cenário.

7 comentários em “Diabetes não tem cara”

  1. Gostei muito desse texto! Gostaria de saber se posso inserí-lo no meu spaces, para que meus amigos e as pessoas que me rodeiam percebam que o diabetes “não tem caras”. Sabe, por causa do preconceito, uma pessoa com quem eu estava trocando conversas não quis mais saber. E como a mãe o influencia muito, o mesmo deixou de falar comigo. Fiquei pensado do que talvez ele tenha medo no diabetes. Tudo bem que a mãe e o pai dele não parecem ser pessoas saudáveis (são obesos..rssss). Mas se eles estão achando que são imunes, estão muito enganados. Sabe, conheço pessoas que levaram “foras” depois de abrir o jogo e dizer que são diabéticas. O que será que se passa pela menta da criatura???? Mas como vc mesma disse, é pura falta de informação. Um diabético pode viver muito mais do que uma pessoa denominada “normal”. Afinal, o que é ser normal diante de tanta imperfeição. Se não somos doentes hoje, amanhã poderemos ficar.
    Aguardo autorização.
    Sem mais,
    Karin

  2. Luciana, o texto está maravihoso, parabéns! Estou começando a pesquisar um pouquinho para tentar desenvolver um projeto sobre diabetes e preconceito. Assim como você, sou diabética (há 13 anos) e já escutei muito esse tipo de fala, hoje tento combater o preconceito. Será que eu poderia usar esse texto no meu trabalho?? Obrigada

  3. sabe o que eu acho mais chato nisso de preconceito, ana? o fato de muitas pessoas acreditarem que ser diabética é – de alguma forma – sua culpa. seja por alguma coisa que você fez demais ou que deixou de fazer…

  4. Sério Briza?? Escuto mais sobre as limitações que dizem q temos por conta do diabetes. Como foi isso com vc?? Alguém te disse que a “culpa” era sua??

  5. não diretamente, mas já. é como se você comer direitinho, fizer exercícios e tiver uma vida saldável, não vai estar sujeito a este “mal”. o que não é bem verdade, principalmente, no que diz respeito a DM1… fora isso, teve gente que já me falou: “ahhh, coitada, nunca vai ter saúde na vida” (só que raramente fico doente e, geralmente, não é por causa da diabetes) ou “tão novinha, a bichinha…” ou “briza não pode comer essas coisas” (e nem era doce, hein?) por aí vai.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s