1

Doçuras da vida


Meu docinho dorme, neste instante, em meus braços. Pra que açúcar, se tenho tanta doçura em minha vida?
É possível ser doce e manter as taxas glicêmicas sob controle, aliás, talvez, este seja um caminho para manter o equilíbrio: aceitar, enxergar o lado doce da vida!
E toda essa doçura tem vindo da convivência com o Lucas, meu bebê amado. Estar com ele o tempo todo, poder acompanhar o seu desenvolvimento de pertinho é o melhor presente do
mundo.
Com ou sem diabetes, e apesar dos obstáculos, a vida pode, sim, ser muito doce!

11 comentários em “Doçuras da vida”

  1. Aii Lu… Fico feliz por você ver dessa formaa! Tem muitas pessoas que não pensam assim!!!

    Mas é verdade, é uma doçura ver em nossos braços a melhor doçura da nossa vida.. nossos filhos!.. Afinal eles que nos traz e trará a felicidade e o lado bom da vida, apesar das nossas complicações com a glicemia!
    E eles que nos fazem tentar viver em uma melhor sintonia com o diabete!
    Beijão para você e o Lucas!

  2. Oi Luciana, ter um filho nos braços dormindo, é realmente um momento muito especial, muito doce. Eu estou vivendo esse momento doce pela segunda vez, a primeira com minha filha e agora com minha neta bela Isabella. Quando estou com ela nos braços eu esqueço de todos os problemas.
    sabe tem tantos momentos doces ainda que você vai viver com o Lucas, a primeira palavra, o primeiro passo, ouvir ele te chamar de mamãe…é muito gostoso.
    beijos

  3. Oi…gostaria de compartilhar com vcs este pensamento. Acho muito apropriado para nós. Acho q descobrir o diabetes não é o fim, mas o começo, depende da forma como encaramos.

    Fernando Pessoa

    Onde você vê um obstáculo,
    alguém vê o término da viagem
    e o outro vê uma chance de crescer.
    Onde você vê um motivo pra se irritar,
    Alguém vê a tragédia total
    E o outro vê uma prova para sua paciência.
    Onde você vê a morte,
    Alguém vê o fim
    E o outro vê o começo de uma nova etapa…
    Onde você vê a fortuna,
    Alguém vê a riqueza material
    E o outro pode encontrar por trás de tudo, a dor e a miséria total.
    Onde você vê a teimosia,
    Alguém vê a ignorância,
    Um outro compreende as limitações do companheiro,
    percebendo que cada qual caminha em seu próprio passo.
    E que é inútil querer apressar o passo do outro,
    a não ser que ele deseje isso.
    Cada qual vê o que quer, pode ou consegue enxergar.
    “Porque eu sou do tamanho do que vejo.
    E não do tamanho da minha altura.”

  4. Concordo 100% Lú, tanto que a descrição do blog do Gui é exatamente isso: “Glicose controlada sim, falta de doçura nunca!!”
    Vou colocar o poema no meu blog, Karin, citando a fonte!!! adorei! bjos

  5. Oi Lú bom dia, adorei seu relato, lindo cheio de poesia. Resolv incluir nesse post minha dica de docinhos, o Tateno – Ricardo Jafet e Domingos de Moraes, tem uma série de coisas gostosas para adoçar a nossa vida. beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s